Apostila Março/2015

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito-Santense

Aulas de Março 2015

TEMA: TESTEMUNHO
“Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” – II Coríntios 3.3

Vila Velha, 07 de janeiro de 2015.

COMUNICADO________________________________________________    _ 
  
ORIENTAÇÃO DO MÊS – CRIANÇAS, INTERMEDIÁRIOS E ADOLESCENTES

Comunicamos às igrejas e pastores as orientações para a evangelização das crianças, intermediários e adolescentes, no mês de março de 2015, que terá como tema geral: TESTEMUNHOS.

“Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” – II Coríntios 3.3

1. Orientações gerais:

1ª Semana

02 a 07/03/15

Madrugadas – Convites

2ª Semana

09 a 14/03/15

Jejuns – Convites

3ª Semana

16 a 21/03/15

Cultos ao meio-dia – Convites

4ª Semana

23 a 28/03/15

Evangelização – Convites

Observação: Os cultos especiais serão realizados em todos os finais de semana. Nesses cultos especiais a mensagem e os louvores das crianças e adolescentes poderão ser projetados.

Os pastores que quiserem poderão falar sobre os assuntos das aulas – TESTEMUNHOS – no culto de domingo à noite ou no dia em que julgar conveniente.

1.1 – Semanas de Madrugadas e Cultos ao meio-dia
Cada Igreja definirá quais os dias em que as crianças e adolescentes irão participar das madrugadas e dos cultos ao meio-dia (não dirigir as reuniões), tendo toda liberdade para orarem pelas aulas, pelos cultos e pelos convites que serão feitos.

1.2 – Motivos de oração para os períodos acima:

  • Proteção do Senhor sobre as crianças e adolescentes;

• Livramento de enfermidades, acidentes e violências dentro e fora dos lares;
• Livramento de maus ensinos e influências pervertidas;
• Pelo bom desempenho na escola;
• Batismo com o Espírito Santo e experiências com os dons espirituais;
• Testemunho das crianças e adolescentes dentro e fora dos lares;
• Pelos seminários do mês de março;
• Pela vitória nos convites para os cultos;
• Sabedoria para os pais na criação dos filhos.

2. Assuntos para as aulas que serão ministradas pelos professores da Escola Dominical:

Dia

Assunto – TESTEMUNHOS
“Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” – II Coríntios 3.3

Textos Fundamentais Das Aulas

08/03/2015

1ª Aula – A menina que viveu na casa de Naamã

 

II Reis 5.1-19

15/03/2015

2ª Aula – O Testemunho de Rode

Atos 12.13-17

22/03/2015

3ª Aula – O Testemunho de José

Gênesis 37.1-4

29/03/2015

4ª Aula – Testemunho do Senhor Jesus

Gênesis 3.15;
Miquéias 5.2; Mateus 2.1-2;
Lucas 2. 25-51;
Lucas 8.19-21;
Lucas 2.46

3. Os materiais (crachás, coletâneas, convites, Diário, Cartaz, lembrancinhas) serão encontrados no Maanaim do ES, Maanaim de Cariacica-ES e na Plastifik – (27) 3337-4406 – Email:plastifik@plastifik.com.br . OsCd’s e DVD’s de gestos serão encontrados no Maanaim do ES.

Os louvores e letras referentes à coletânea de março 2015 estarão disponíveis nos sites:www.centraldelouvor.org.br – www.satelitemaranata.org.br –www.radiomaanaim.com.br- Os louvores da coletânea deverão ser entoados também pela igreja, pois o louvor não é somente das crianças e adolescentes, é louvor ao Senhor.

4. Lembramos que março e agosto são meses de promoção nas classes da Escola Dominical.

5. No mês de março deverão ser realizados os seminários com as crianças, intermediários e adolescentes que serão duas aulas.

6. Os professores, durante o ano, poderão levar às classes os assuntos dos anos anteriores (de 2001 a 2015)quando não houver transmissão via satéliteSão ensinos revelados pelo Senhor, que trarão benefícios para as classes.

No término da programação os pastores enviarão ao Presbitério o relatório das experiências alcançadas com as atividades realizadas em cada igreja durante o mês.

É importante a contagem dos visitantes, para fins estatísticos. Os irmãos deverão montar uma estrutura que permita fazer essa contagem com exatidão.

Como sugestão poderão ser utilizados adesivos de cor vermelha para identificar os membros (adultos e crianças) e verde, para identificar os visitantes (adultos e crianças). Os jovens poderão fazer este trabalho.

O resultado da assistência deve ser enviado ao Presbitério ensino@presbiterio.org.br – para ser divulgado, pois é uma alegria para toda a Obra.

Os seminários estão abertos aos visitantes.

Diretoria de Ensino e Comunicações
Departamento de Ensino de Crianças e Adolescentes


Se preferir baixe esse arquivo PDF:

ARQUIVO
DOWNLOAD
VISUALIZAÇÃO
Apostila de CIA 2015

 

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito-Santense
Aulas de Março 2015

TEMA: TESTEMUNHO
“Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” – II Coríntios 3.3

 

1ª Aula
Data: 08/03/2015
ASSUNTO: A MENINA QUE VIVEU NA CASA DE NAAMÃ.
Texto: II Reis 5.1-19

INTRODUÇÃO

O tema das aulas de março é Testemunho. Durante este mês estudaremos vidas de crianças, adolescentes que deram bom testemunho e a Palavra nos conta as suas histórias.
O que significa Testemunho?
Quando vemos algum fato muito bom e contamos o que vimos. Um exemplo: Alguém vai visitar uma fazenda e lá vê animais, pássaros, brinca muito, tudo é uma beleza! Chega à casa e conta tudo o que viu e o que fez. Isso é um testemunho.
Outro exemplo de testemunho:
Quando um casal vai se casar precisa comparecer diante do Juiz e levar duas ou mais testemunhas. O Juiz registra o casamento e as testemunhas assinam no livro do Cartório.

BELO TESTEMUNHO

II Reis 5.1-19 – Certa vez o povo de Deus desviou-se dos ensinos que eram tão necessários para viverem bem e passaram a adorar ídolos, desobedecer a Deus, de forma que Deus os entregou às suas próprias vontades.
Um rei poderoso da Síria deu ordem ao chefe do exército que levasse para a Síria todo o povo: Crianças, adolescentes, jovens, pais, mães, idosos. Que horror! Que coisa triste para os que abandonaram a Deus. Até os inocentes foram levados presos por causa da desobediência de um povo.

Lá na Síria, como já disse, foram morar na terra que não era deles e assim tornaram-se presos, escravos, etc. Quem abandona o Senhor, fica assim.
No meio daquela confusão toda, lares separados, uma menina, cujo nome não sabemos, mas do seu testemunho sim, foi parar na casa do General, Chefe do Exército, chamado Naamã (aquele que levou todos presos para a Síria).

A menina trabalhava para servir à esposa de Naamã.
Vamos ver o testemunho deste homem:

II Reis 5.1
–       Naamã era Chefe do Exército do Rei da Síria;
–       Era um grande homem diante do Rei;
–       Era de muito respeito, porque por ele o Senhor dera livramento aos siros;
–       Era homem valoroso;
–       Porém leproso.

 

A lepra não tinha cura naquela época, hoje há. E ela causava sérios problemas e Naamã sabia.
É como se nós tivéssemos casas boas, carro bom, como ele, que tinha uma bela carruagem com cavalos, dinheiro, mas faltava-lhe saúde, alegria, paz, etc.
Vamos pensar em tudo o que Deus tem nos dado e muitos estão frios na fé, não testemunham do que Deus tem feito. Vão “arrastados” para louvar a Deus, ao Senhor Jesus, pela salvação.
O que está faltando para alguns que os torna mudos para cantar, mudos para orar, mudos para convidar um amigo para ouvir sobre quão maravilhoso é o Senhor?
Bem, que testemunho temos a dar?
Naamã ouviu da sua esposa um belo testemunho contado por aquela menina que foi levada da sua terra, presa: “Quem dera que o meu Senhor Naamã estivesse diante do Profeta que está em Samaria, minha terra! Ele o restauraria, curaria a sua lepra.”
Naamã ouviu todo o seu testemunho a respeito do Profeta e disse: “Essa menina é da terra de Israel”.
Bem, se aquela menina fosse mentirosa, se ela tirasse alguma coisa da patroa, se fosse respondona, a esposa de Naamã ia aconselhar seu marido a crer no testemunho dela?
Não. Iria mandar que ela se calasse, porque pelo seu mau comportamento não poderia falar do seu Profeta, nem de nada.

 

SEGREDOS DA MENINA

Confiou em Deus, confiou no Seu poder através do Profeta. Arriscou a sua vida? Não. Quando se fala do Senhor nós estamos dando testemunho da nossa fé nele. Deus vai honrar o testemunho.

VITÓRIA

II Reis 5.5 – Naamã foi ao rei da Síria e contou todo o testemunho da menina e o rei falou: “Vai, anda, e enviarei uma carta ao rei de Israel. E foi e tomou na sua mão dez talentos de prata, seis mil síclos de ouro e dez mudas de vestes.”
Pronto! Aqui houve um problema! A menina testemunhou do Rei? Mandou procurar o Rei? Não. A menina testemunhou do Profeta e mandou procurar o Profeta.
O Rei pensou assim: Não pode ir vazio, sem levar presentes, dinheiro, para este Profeta que se chamava Eliseu.
O Rei preparou uma carta bem escrita pelos seus escreventes e deu a Naamã para entregar ao rei, junto com dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez mudas de roupas. Era um bom pagamento para a cura daquela doença.

 

NAAMÃ CHEGA A ISRAEL

II Reis 5.7 – Naamã chega a Israel e vai direto ao rei, que ficou desesperado ao ler aquela carta.
– O que é que o rei da Síria pensa de mim? Que eu sou Deus? Isto é uma cilada para me matar!
Rasgou suas vestes e os que viram isto testemunharam tudo ao Profeta.
II Reis 5.8 – “Sucedeu, porém, que, ouvindo Eliseu, homem de Deus, que o rei de Israel rasgara as suas vestes, mandou dizer ao rei: Por que rasgaste as tuas vestes? Manda Naamã vir a mim (porque ninguém no palácio tinha o poder de Deus) e ele saberá que há Profeta em Israel.”

 

O TESTEMUNHO DA MENINA

Quem ensinou tudo a ela? A mãe, o pai, a sinagoga (era o local onde os israelitas se reuniam para orar a Deus) e o testemunho que viu do poder de Deus sobre o Profeta.

 

VITÓRIA EM TUDO
Naamã e a comitiva dele foram à casa do Profeta.
Vocês pensam que o Profeta saiu para receber Naamã, o General do Exército do rei da Síria?
– Não, mas mandou um recado simples: – Desça ao Jordão e mergulhe no rio sete vezes e será curado.
O General pensou que o Profeta iria ficar de pé, invocar o nome de Deus, passar a sua mão sobre o lugar leproso. Nada disso! O Profeta fez o que Deus mandou.
O General ficou raivoso e disse: – Na minha terra há dois rios melhores do que este: Abana e Farpar! Vamos voltar! Ele deve ter pensado que aquela menina não era verdadeira, mas se enganou.
Os soldados dele lhe suplicaram: Se o Profeta pedisse alguma coisa difícil o Senhor não faria? O que o Profeta mandou é muito fácil, basta crer e obedecer.
Então ele foi ao Rio Jordão e mergulhou várias vezes até completar a sétima. E na sétima vez estava completamente curado.
Naamã voltou e foi até o Profeta e disse: “Eis que tenho conhecido que em toda Terra não há Deus, senão em Israel; agora, pois, peço-te que aceites uma bênção do teu servo.” – Eliseu não aceitou.
Naamã disse que nunca mais ofereceria holocaustos a outros deuses e a outros ídolos senão ao Senhor Deus de Israel. E ainda disse: “Nisto perdoe o Senhor a teu servo. Quando meu senhor entra na casa de Rimom para ali adorar, e ele se encostar na minha mão, e eu também me tenha de encurvar na casa de Rimom; quando assim me encurvar na casa de Rimom, nisto perdoe o Senhor a teu servo”. E Eliseu lhe respondeu: “… Vai em paz….”
E ele voltou abençoado, alegre, para a sua terra.
Que vida de testemunho daquela menina, serva de Deus!
Que dificuldade há em crer em Deus quando falamos que Jesus é o Cordeiro enviado para nos salvar?
É simples! Basta crer no testemunho que você vê do poder do nosso Deus, do nosso Salvador Jesus, e do Espírito Santo que habita em nós.

 

 

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito-Santense
Aulas de Março 2015
TEMA: TESTEMUNHO

2ª Aula
Data: 15/03/2015
ASSUNTO: O TESTEMUNHO DE RODE
Texto: Atos 12.13-17

INTRODUÇÃO

Já sabemos o que é ser testemunha.
Lembram-se da menina que foi levada escrava para uma terra estranha, a Síria? A Síria existe até hoje.
Não há, na Bíblia, registro do nome da menina que foi levada como escrava.
Deus, que vê todas as coisas, viu aquela menina, que representa os servos de Deus que têm testemunhado de Jesus através de suas vidas.
Nosso segundo estudo é também a respeito de uma menina, cujo nome era Rode.

TESTEMUNHO DA IGREJA PRIMITIVA

Vocês já ouviram falar a respeito dessa igreja?
Teve o nome “primitiva” porque ela foi levantada pelos doze apóstolos do Senhor Jesus. Eram homens simples, sem estudos e Jesus começou a ensinar-lhes tudo o que era necessário saber dele e de sua doutrina (ensinos).
Depois de três anos de ensinos, Jesus falou-lhes da sua morte, que seria numa cruz, mas ao terceiro dia ele ressuscitaria e eles veriam as operações de maravilhas que Jesus faria: Cura de cegos, leprosos, aleijados, outros de mente difícil até de entender o que viam.
Vejam o que falaram uns homens religiosos depois de Jesus curar um cego de nascença: “Então, alguns dos fariseus diziam: Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.” João 9.16.
Tudo o que Jesus falou eles creram porque, de fato, Jesus ressuscitou e apareceu muitas vezes – Marcos 16.9,13,14; I Coríntios 15.6 – e era aquela alegria e eles testemunhavam.
Marcos 16.15-20 – O Senhor Jesus deu-lhes ordem para que pregassem o evangelho a toda criatura. Depois de falar tudo, ele foi recebido no céu e assentou-se à direita de Deus.
Assim a Palavra de Deus chegou até nós. Que bênção!
Os discípulos falavam a todos e os religiosos viram o poder de Deus e enchiam-se de inveja.
Na igreja primitiva os irmãos reuniam-se em casas, principalmente a casa de Maria, mãe de João Marcos. Os crentes em Jesus oravam pela vida dos discípulos, dos novos convertidos e testemunhavam da ressurreição de Jesus.
Se fosse nos dias de hoje haveria Crianças, Intermediários e Adolescentes orando pedindo curas, libertações, pedindo poder para o pastor enquanto ele está entregando a Palavra.
Quantos precisam de orações de poder para que vidas não se percam no inferno!
Testemunhar é a melhor coisa. Muitos estão nas igrejas, mas estão perdidos.
Deus nos sonda e sabe quem o ama. A maior prova deste amor é aceitarmos Jesus como nosso Salvador e dele testemunhar.

PEDRO SAI DA PRISÃO

Herodes, para agradar aos judeus, mandou prender Pedro. Havendo-o prendido, o encerrou na prisão, entregando-o a quatro quaternos de soldados, para que o guardassem, querendo apresentá-lo ao povo depois da Páscoa. – Atos 12.4.
Atos 12.5-13 – Deus enviou um anjo lá na prisão. A luz clareou naquela escuridão, mas os soldados nada viram.
O anjo acordou Pedro e disse: “… Levanta-te depressa …” – Atos 12.7 – Em um resgate há pressa.
Pedro viu que as cadeias de ferro caíram das suas mãos, pegou suas sandálias e o anjo disse: “… Lança às costas a tua capa, e segue-me.” – Atos 12.8.
Ele seguiu o anjo, mas não sabia se aquilo era real ou uma visão. E passaram a primeira e segunda guarda, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, e a porta se abriu. Do lado de fora descobriu que não era uma visão. Era real mesmo. O anjo foi embora e ele se viu só e não ficou parado, não! Foi direto para a casa de Maria, onde ele sabia que os irmãos estavam orando por ele.
Bateu à porta e uma menina, Rode, escutou.

RODE RECONHECEU A VOZ DE PEDRO

Rode ouvia as mensagens dele. Assim ela “conhecendo a voz de Pedro, de alegria não abriu a porta, mas, correndo para dentro, anunciou que Pedro estava à porta.” – Atos 12.14
Era tanta felicidade que foi contar aos irmãos, assustados com razão, e ela anunciou: É Pedro!
Eles disseram: Rode, você está fora de si. Até que foram e viram Pedro. Que alegria! Até eu queria estar lá e ver a alegria deles!
É assim que somos: Pedimos a Deus e quando ele nos atende, esquecemo-nos de glorificá-lo.
Rode foi um testemunho de fé no meio dos adultos. Ela orava.
Deus deu-lhe a bênção de ser a primeira que viu o milagre: Pedro está solto, como pedimos a Ele!
Não! É o anjo dele! Afinal o anjo entra nos lugares com portas fechadas. Por que duvidar?
Rode não teve medo da guarda romana. Alegrou-se muito com a bênção da libertação de Pedro da prisão mais forte que havia ali.
Deus quer testemunhas fiéis que creiam nos feitos do Senhor e não apenas frequentadores de igrejas.

Um pastor do Rio de Janeiro foi abastecer seu carro e quando chegou ao posto, um garoto de mais ou menos de 7 para 8 anos, veio oferecer-lhe bananada. E o pastor perguntou: Onde estão os teus pais? Porque já eram dez horas da noite. Disse que estavam em casa, mas ele estava vendendo os doces porque iria ter um encontro de crianças na igreja dele (ICM) e a passagem custava R$10,00 e sua mãe não tinha o dinheiro. Então o pastor pagou todas as bananadas, deu os R$10,00 da passagem e mandou que fosse para casa. Chorou por aquela situação.
Disse o pastor: – Aquela situação marcou a minha vida e a dele.
E hoje ele ainda está na igreja testemunhando do Senhor Jesus e reconhecendo a importância das aulas da Escola Bíblica Dominical, e dos Seminários. Não foi uma lição de fé e amor?
Rode também é uma lição de fé, de quem ama a obra de Deus, o corpo, ainda que a igreja seja pequena, faz parte do corpo do Senhor Jesus.
Testemunhar do Senhor é nossa responsabilidade.
Ele salva, Ele cura, Ele nos faz felizes.

Ser testemunha como Rode. Que bênção!

 

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito Santense
Aulas de Março 2015
TEMA: TESTEMUNHO

3ª Aula
Data: 22/03/2015
ASSUNTO: O TESTEMUNHO DE JOSÉ
Texto: Gênesis 37.1-4

INTRODUÇÃO

Vamos estudar sobre os testemunhos de José, o filho amado de Jacó.
Teve uma vida tão digna que é o mais perfeito tipo de Jesus. Viveu os ensinos recebidos do seu pai Jacó. Viveu momentos difíceis, mas deu testemunho do seu Deus durante toda a sua vida.

JOSÉ CONTA AOS IRMÃOS OS SEUS SONHOS:

Gênesis 37.6-7 – “E disse-lhes: Ouvi, peço-vos, este sonho, que tenho sonhado: Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, e eis que o meu molho se levantava, e também ficava em pé, e eis que os vossos molhos o rodeavam, e se inclinavam ao meu molho.”
Bem, disseram os irmãos, tu com certeza reinarás sobre nós? Zombavam dele e mais raivosos ficaram com ele.
José era tão simples que não entendeu que aqueles sonhos eram proféticos. Eles entenderam.
“Sonhei outra vez que o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam a mim.”
“Então este sonho também mostra que nós nos inclinaremos diante de ti?” Jacó repreendeu José por contar os sonhos, mas guardava tudo no seu coração.
Os irmãos ficavam mais cheios de inveja.

JOSÉ SOFRE TRAIÇÃO DOS SEUS IRMÃOS

Cuidava das ovelhas junto com os seus irmãos e via o mau testemunho deles. Não concordava e passava para o pai a má fama deles.
O pai o amava, porque era o mais moço e era obediente.
Jacó fez para ele uma túnica de várias cores e isso causou inveja em seus irmãos, a tal ponto que deixaram de falar com ele e planejaram matá-lo. Quando seu pai o enviou para ver como estavam os seus irmãos e trazer notícias deles e do rebanho, eles viram-no de longe devido à túnica colorida que o pai lhe dera.

JOSÉ É VENDIDO PELOS SEUS IRMÃOS

Gênesis 37.13-36
Jacó chamou José e ele respondeu: “Eis-me aqui!”
“Seus irmãos apascentam em Siquém. Vá ver como estão.”
José foi, encontrou-se com um homem que, vendo um rapaz tão jovem, 17 anos, sozinho, perguntou: “Que procuras?” José respondeu: “Procuro meus irmãos.” “Eu os vi indo para Dotã.” Ele foi para lá e os irmãos o viram de longe: “Lá vem o sonhador de sonhos. Matemo-lo e vamos ver se seus sonhos se cumprem.”
Vejam como a maldade gera ódio e o ódio a morte. Foi assim com Caim, que matou Abel.
“Sim, e ao nosso pai, que diremos?” “Que uma besta fera o comeu, e nós mataremos um cabrito e usaremos seu sangue para tingir a túnica.”
Deram vazão a toda maldade.
Gênesis 37.24-33
Havia uma cova vazia e sem água. Colocaram José lá dentro e foram comer. De repente olharam e viram uma caravana de ismaelitas que vinha de Gileade, com os camelos trazendo especiarias, bálsamo, mirra, para o Egito.
Um dos irmãos, Judá, teve uma ideia: “Vamos vender José” e o tiraram do poço e o venderam por 20 moedas de prata. Sendo José tipo do Senhor Jesus Cristo, lembramos que o Senhor Jesus foi também vendido por Judas Iscariotes por 30 moedas de prata.
Ruben, o irmão mais velho, assustou-se: “O que dizer ao nosso pai?” – “Já resolvemos o problema.”
A túnica dele já foi tingida com o sangue de um cabrito. É só dizer: “Reconhece se esta túnica é do seu filho.” O sofrimento do pai foi grande! Inconsolável!

JOSÉ É VENDIDO NO EGITO

Voltamos a lembrar que aos 17 anos, ainda um adolescente, dependente do pai, mãe, familiares, ele foi parar no Egito, lugar de povo, comida, língua, ídolos, tudo diferente.
Potifar, Capitão da Guarda, o comprou.

JOSÉ NA CASA DE POTIFAR

Gênesis 39.2-9 – “E o Senhor estava com José…”
Tudo que ele fazia na casa de Potifar, prosperava.
José dava testemunho do seu Deus, confiando nele.
Potifar via José e seu trabalho, porque a casa dele foi abençoada.
O inimigo armou um laço tão terrível que levou José à prisão: Ele rejeitou o plano do inimigo e disse: “Faria eu tamanho mal? Pecaria eu contra Deus?”
Gênesis 39.22-23
No cárcere, o carcereiro mor entregou nas mãos de José todos os presos que estavam na casa do cárcere.
Tudo que José fazia no cárcere, o carcereiro aprovava porque o Senhor estava com ele. Deus o abençoava em tudo.

JOSÉ INTERPRETA SONHOS NA PRISÃO

Gênesis 40 fala de dois homens da corte de Faraó. Foram lançados na prisão e José era encarregado de servi-los. Os dois (um era copeiro do rei e o outro, padeiro) tiveram sonhos na mesma ocasião e estavam preocupados com o sonho.
José percebeu que estavam tristes, preocupados, e perguntou-lhes a razão. “É que nós sonhamos e não há ninguém que os interprete.”
José disse: não fiquem preocupados. Do Senhor são os sonhos e d’Ele as interpretações.
O copeiro disse: “No meu sonho vi uma videira e nela havia três brotos e a sua flor saía, os seus cachos amadureciam em uvas. O copo de Faraó estava na minha mão e eu tomava as uvas e espremia e o dava na sua mão”
José deu a interpretação: “Dentro de três dias Faraó te restaurará ao teu lugar de Copeiro. Quando isso acontecer, lembra-te de mim. Faze menção de mim a Faraó, para que me liberte desta prisão, porque fui roubado de minha casa e aqui nada tenho feito para ser posto nesta cova.”
Gênesis 40.16-23 – O Padeiro ouviu a interpretação e contou o seu sonho: “Sonhei que três cestos brancos estavam sobre a minha cabeça e neles havia todos os manjares, obra de padeiro, mas as aves do céu comiam do cesto que estava sobre a minha cabeça.”
“Esta é a interpretação: Os três cestos são três dias; dentro ainda de três dias tu serás morto.”
Assim aconteceu. Ao terceiro dia era aniversário de Faraó. Foi feito um banquete a todos os seus servos e o Copeiro-mor foi chamado para servir, conforme José interpretou. O copeiro-mor foi chamado para servir ao rei, recebeu a bênção e não se lembrou de falar ao rei sobre José. É assim que acontece: Recebemos as bênçãos e nos esquecemos de agradecer a Deus.

DOIS ANOS SE PASSARAM

Gênesis 41
Faraó sonhou que subiam do rio sete vacas formosas, gordas, e do mesmo rio subiam sete vacas feias, magras, que comiam as gordas, mas continuavam muito feias, de tão magras.
Depois de acordar, o rei dormiu novamente e sonhou que de um mesmo pé brotaram sete espigas cheias, boas. Depois delas brotaram sete espigas miúdas e queimadas do vento oriental, que comeram as sete espigas grandes e cheias.
De manhã Faraó convocou todos os adivinhos, os sábios do Egito, e nenhum conseguiu entender o significado dos sonhos. Então o Copeiro se lembrou de José e contou a Faraó como José havia interpretado os sonhos. E, conforme ele falou, aconteceu.

JOSÉ NO PALÁCIO DE FARAÓ

Gênesis 41.14
O Faraó mandou chamar José. Ele barbeou-se, mudou suas vestes e veio a Faraó, que lhe contou os sonhos, dizendo: “Ninguém no meu reino conseguiu interpretá-los.”
José testemunhou do seu Deus: “Isto não está em mim, Deus dará a interpretação, uma resposta de paz ao rei.”
Deu a interpretação mostrando que haveria, em toda a terra, sete anos de fartura, mostrados através das sete vacas gordas e espigas grandes; e sete anos de fome mostrada através das vacas magras e espigas miúdas. E ainda orientou ao rei o que devia fazer: O rei deve contratar um homem entendido que deverá administrar tudo para que nos sete anos de fome haja alimento para todos e a terra não pereça. Gênesis 41.33-36

JOSÉ TORNA-SE GOVERNADOR DE TODA A TERRA DO EGITO

Faraó reconheceu que José tinha o entendimento e a sabedoria, e que havia o Espírito de Deus nele.Deu, portanto, anel, vestido de linho, um colar de ouro no pescoço para que fosse o governador do Egito. José tinha 30 anos.
Isso nos lembra que Jesus iniciou o seu ministério com 30 anos.
José saiu de uma prisão para sentar-se ao lado de Faraó e ser o segundo no reino. Longo tempo detestemunho fiel ao seu Deus.
Assim Deus tem feito conosco, nos tirou, do mundo, nos livrou do cárcere e nos levou para um lugar de bênção, ao lado do nosso Senhor Jesus.

OS SETE ANOS DE GRANDE FOME CHEGARAM SOBRE TODA A TERRA.

A fome chegou e os irmãos de José foram ao Egito comprar comida. No Egito, apresentaram-se ao homem mais importante, José.
Inclinaram-se perante ele e José os reconheceu e se lembrou do sonho que tivera. Os irmãos não o reconheceram, davam-no como morto.

JOSÉ DÁ-SE A CONHECER A SEUS IRMÃOS

Gênesis 45
Os irmãos de José voltaram ao Egito e estavam com medo de José se vingar deles, mas José os tranquilizou e disse: “Eu sou José, vosso irmão que foi vendido para o Egito, mas não temais, “porque para vossa salvação Deus me enviou para cá.”

JOSÉ TRAZ TODA A FAMÍLIA PARA O EGITO

Voltaram para a casa e contaram tudo para o pai Jacó, foi uma grande alegria: José vive e é governador de toda a terra do Egito.
Pai, José mandou buscar toda a família porque ainda haverá cinco anos de fome.
Faraó mandou carros e uma grande comitiva para trazê-los ao Egito.
“Meu filho vive! Que bênção!”
Jesus morreu por nossos pecados, Deus, o Pai, o recebeu em glória! O Filho vive!
Assim toda a família foi para o Egito e lá, habitaram em uma cidade na melhor terra, Gósen, às margens do Rio Nilo. Tudo porque o testemunho de José foi anunciado ao longo de sua vida.
Leiam toda a história: Gênesis capítulos de 37 a 50.

 

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito-Santense
Aulas de Março 2015
TEMA: TESTEMUNHO

4ª Aula

Data: 29/03/2015
ASSUNTO: TESTEMUNHO DO SENHOR JESUS
Textos Para Leitura: Gênesis 3.15 – Miquéias 5.2 – Mateus 2.1-2 – Lucas 2.25-51; Lucas 8.19-21
Texto de referência: Lucas 2.46

“E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.” – Lucas 2.46

INTRODUÇÃO

Gênesis 3.15 é a primeira revelação de Jesus no Velho Testamento.
Adão e Eva haviam deixado de obedecer a Deus e ouviram a voz do inimigo de Deus.
Jesus é a semente da mulher que um dia viria a este mundo e esmagaria a cabeça da serpente. Por causa dos nossos pecados ele foi ferido na cruz do calvário.
João 1.14 diz-nos: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós…”.
É maravilhoso pensar no Senhor Jesus como homem, nascendo neste mundo.

COMO SE DEU ESTE NASCIMENTO

Foi uma criança normal, mas teve um nascimento muito cheio de mistérios que foram se revelando. Uma criança muito especial.
Lucas 1.30-31 – Maria, uma serva de Deus recebeu do anjo a notícia de que ela teria uma criança muito especial.
Mateus 1.20, 21- O nome Jesus também foi anunciado por um anjo do Senhor num sonho que deu a José. Ele disse: “… não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; e dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.”

Um outro nome de Jesus, o profeta Isaias profetizou há muitos anos atrás. Ele disse: “… Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será seu nome EMANUEL.” – EMANUEL traduzido é: Deus conosco. – Isaias 7.14 – Mateus 1.23
Foi um aviso sério, mas eles não deveriam temer.

O profeta chamado Miquéias profetizou certa de 800 anos antes, escreveu sua profecia sobre Jesus:
Miquéias 5.2 – “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.”
Vejam bem isto porque a profecia foi cumprida e testemunhada por homens que, dirigidos por Deus, tiveram uma visão de uma estrela e sabiam que, aquele que seria Rei dos Judeus, havia nascido.
Então eles vieram a Jerusalém e perguntaram onde estava esta criança que um dia seria rei. Bem, se irá ser rei, vamos direto a Jerusalém onde está o rei e ele deve saber.
Então saíram do oriente e lá chegaram e perguntaram:
Mateus 2.1-2 – “… Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente, e viemos a adorá-lo.”
Mateus 2.3 – O rei Herodes não sabia de nada.
Foram perguntar aos príncipes dos sacerdotes e aos escribas do povo a respeito deste nascimento. Os escribas disseram que um profeta chamado Miquéias profetizou que Belém da Judéia era o lugar onde ele iria nascer. Eles vieram para conhecer este rei dos judeus, mas Jesus e seus pais não estavam mais onde ele havia nascido, na estrebaria. Estavam em uma casa e eles os acharam e prostrando-se adoraram Jesus.
Bem, abriram seus presentes e ofertaram dádivas preciosas que costumavam ser presentes ofertados aos reis.
O Senhor revelou àqueles homens que não voltassem pelo mesmo caminho para junto de Herodes e eles obedeceram, porque Herodes queria que eles informassem onde estava o menino para matá-lo.
Os presentes entregues eram muito valiosos. Eles iriam precisar muito deles e Deus moveu o coração daqueles magos: Ouro, Incenso e Mirra. Isso não significa que dois, três ou mais magos estiveram com a criança. Quantos eram? Não importa.

Os magos voltaram e não passaram por Jerusalém e Herodes ficou furioso porque fora iludido por eles.
José e Maria fugiram para o Egito, certamente usando as dádivas que Jesus recebeu, porque o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos e disse-lhe: “… Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga, porque Herodes há de procurar o menino para o matar.”

LUCAS FALA MAIS

  • Os pastores receberam o anúncio do nascimento de Jesus

Ele contou que os pastores de ovelhas estavam nos campos e um anjo apareceu-lhes e a glória do Senhor os cercou de brilho. Uma coisa linda! Depois falou-lhes: “E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!” – Lucas 2.10 a 14.
Importante: Onde achar o menino? Aqui nem palácio tem!
O que o texto lá em cima diz? O anjo disse: “… envolto em panos deitado num lugar onde o gado come, uma manjedoura.”

  • Apresentação de Jesus

 

Quando os pais foram a Jerusalém para apresentá-lo no Templo, como se fazia com os meninos, apareceu um homem chamado Simeão. Ele foi direto ao Templo porque Deus tinha feito uma promessa de que ele não morreria antes de ver o menino, o Cristo.
Que fatos importantes sobre Jesus menino! Simeão, na hora da apresentação, tomou o menino em seus braços e louvou a Deus: “Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, Pois já os meus olhos viram a tua salvação.” – Lucas 2.29,30.

Que profecia Simeão entregou ali! E a Palavra diz que Maria guardava tudo no seu coração.
Havia uma profetisa de quase 84 anos, Ana, que estava sempre no templo servindo a Deus em jejuns e orações noite e dia.
Na mesma hora em que Jesus estava nos braços de Simeão, Ana dava graças a Deus e testemunhava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém. Ela participou daquele acontecimento.
Lucas 2.25-38 – Que nascimento importante!

  • Jesus foi ao templo com seus pais

 

Jesus vivia em Nazaré com José e Maria; depois outros filhos nasceram naquele lar abençoado. Lucas 8.19-21

A Palavra fala que Jesus foi para Nazaré e era um menino obediente e até a Palavra diz que ele aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu. Hebreus 5.8.

Quando tinha doze anos foi a Jerusalém, na Páscoa, para adorar a Deus no Templo, com seus pais, pois se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria e a graça de Deus estava sobre ele.
Na volta para casa seus pais o procuraram entre os irmãos que desciam de Jerusalém e não o acharam.
José e Maria voltaram para Jerusalém à procura dele. Já tinham andado bastante, três dias e quando o encontraram, estava no Templo assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os, e os doutores se admiravam das perguntas que ele fazia.
Prestem atenção: Jesus sabia da sua posição, tanto que ele era submisso aos pais e crescia em sabedoria e em estatura, e em graça para com Deus e os homens. Ele não estava ali no templo ensinando àqueles doutores, mas os ouvia e os interrogava e os doutores respondiam admirados com a sua inteligência.
Lucas 2.47 – A Palavra diz: E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.
Lucas 2.41-49 – A mãe lhe perguntou: “… Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos.”
Ele respondeu: “Não sabíeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?” Eles não compreenderam as palavras que lhes dizia. Jesus desceu com eles, foram para Nazaré e era-lhes sujeito.
A sua mãe guardava tudo em seu coração.

Que belo testemunho de Jesus criança e adolescente!

Assim ele era preparado para, aos trinta anos, começar o seu ministério no qual testemunharia dos seus milagres e ensinos.
Não existe nenhuma explicação na Palavra para falar de Jesus menino e para adorar um Jesus menino.
Basta-nos saber daquilo que a Palavra ensina e estaremos prontos para testemunhar destas bênçãos.

Top